Páginas

sexta-feira, 3 de junho de 2011

ouse em águas

ouse
um dia
se deixar
lavar nas águas do rio

sinta suas pedras;
o caminho.

mas ouse o curso
do rio
ao mar

ouse tocar
o medo;
o revés da barca.

(sinta a farsa;
a febre;
o delírio
de avessos versos)

ou se
cair o peso
em águas
como âncora

que se deixe
estar
sob as ondas

tendo braços
a remo

tendo o peito
ainda
por encher

de outras
águas
a enchente

e de outros
versos o poente

ouse
e se deixe
leme

5 comentários:

Northon Ferreira disse...

Simplesmente Fantástico!

Bruno Ribeiro disse...

Oi Northon, valeu pela "visita" e leitura.

Bruno.

niltonresende disse...

muitíssimo lindo.

Aminie disse...

Maravilhoso!

Bruno Ribeiro disse...

Valeu Nilton. Só agora vi seu comentário. Fico feliz.

Aminie, muito obrigado pela visita. Volte sempre. Beijo.

Obrigado mais uma vez a todos. Pelos comentários e, principalmente, pela visita.

O bogue está de volta.